Mitologia Teísta Não Definida

A mitologia teista indefinida é o conjunto mitológico que abrange as mitologias oriundas de um teista não definido, que relaciona entidades sobrenaturais na qual podem ou não ser diretamente consideradas como divindades. As que compõe são: satanismo, luciferianismo e ocultismo.

Satanismo

Não levando em conta o Satanismo LaVey, visto o mesmo não possuir nenhuma deidade a ser debatida, iremos aqui elaborar o Satanismo Teista, na qual é uma forma de Satanismo onde a crença primária é a de que Satã é de fato uma deidade ou força a ser reverenciada ou adorada, opondo-se ao Ateísmo, afirmando que Satã é uma divindade real.

Primeiramente algumas das origens do satanismo podem ter começado com rituais de adoração e em honra ao titã Prometeu, ao deus egípcio Seth, ao deus Sumério Enki ou ao deus Moloque, adorado pelos amonitas. Neste caso a qualidade de originalidade do satanismo cai um pouco, pois até se provar a existência de Satã, tal religião já começa como sendo uma assimilação de culturas primitivas. O termo “Satan” originou-se do judaísmo e se expandiu entre cristãos e seguidores do islamismo, chegando desse modo a disseminar-se entre diferentes culturas. O termo satanismo foi utilizado pelas religiões abraâmicas para designar práticas religiosas que consideravam estar em oposição direta do Deus abraamico (o Deus de Abraão), e isto faz com que o satanismo tenha ainda um pouco mais de descredito, por estar ligado diretamente a uma outra mitologia, a abraamica.

Estas deidades são tidas como invocadas e respeitadas dentro do satanismo como auxiliares da evolução do adepto. Desmistificando uma pequena curiosidade que, de fato, a figura mitológica de Satã tem suas origens mais profundas no deus sumério Enki não tendo relação alguma com o monstro vermelho conhecido popularmente. Sem comprovação científica ou evidência de sua existência o deus Enki, ou Satã torna-se mais claro como uma entidade folclórica e mitológica igualmente aos deuses politeístas e monoteístas que vimos das suas respectivas religiões visto utilizar nomenclatura hebraica para entidades sumérias. É claro, assim como os hebreus tiram sua religião dos sumérios não poderíamos esperar muita coisa diferente das outras religiões que se baseiam na religião dos hebreus. De todos os esforços para os teístas de manifestar a presença de tais entidades a ciência se mostrou eficaz em provar a manifestação em humanos como doenças mentais, onde após os manifestantes serem tratados e medicados perdem totalmente os sintomas das tais “entidades".

Luciferianismo

Assim como o satanismo, não iremos levar em conta o luciferianismo simbólico, mas sim o teista. A religião presta reverência à entidade conhecida como Lúcifer. Lúcifer era o nome dado à estrela matutina (a estrela conhecida por outro nome romano, Vênus). O nome deriva do “lucem ferre” do termo latino, que significa: o que traz, ou o que porta a luz. Representando o planeta Vênus, que é visível antes do alvorecer. Como no satanismo o luciferianismo também possui suas origens em religiões politeístas antigas, antes dos romanos criarem seu deus baseado na estrela da manhã (o planeta venus) Lucifer tem suas origens mais precisamente nos cultos de adoração às serpentes, apesar de muito posterior aos mistérios clássicos, como os de Elêusis, Delos e Delfos, e contém traços que deitam suas origens nas práticas pagãs primitivas da Grécia e principalmente na Religião Órfica.

O Luciferianismo diz ser uma doutrina derivada do Satanismo, que busca virtudes como iluminação, sabedoria, orgulho, independência e liberdade de sua principal divindade, Lúcifer. Sem comprovação científica de sua existência e tendo a maior contradição com a realidade Lucifer se caracteriza como mais uma figura mitologia e folclórica de assimilação cultural como Satan.

Ocultismo

O ocultismo tem suas origens em tradições antigas, particularmente o hermetismo no antigo Egito, e envolve aspectos como magia, alquimia e cabala. O ocultismo tem relação com o misticismo e o esoterismo e tem influências das religiões e das filosofias orientais (principalmente Yoga, Hinduísmo, Budismo e Taoísmo). Aqui não iremos debater o ocultismo em termo de conhecimento, mas o ocultismo espiritual na qual se estende além da razão pura e das ciências físicas.

Conforme mencionado o ocultismo tem pelo seguinte defeito a falha de se basear em ciências não comprovadas e primitivas, com respeito a magia, alquimia e cabala temos todas estas cientificamente desaprovadas, revelando seus truques e charlatanismo. Informações adicionais sobre sobrenatural podemos encontrar na pagina poderes deste site.